PRETO VELHO

 

 

Ainda bem não era dia

Papai mandou chamar

Firma a cabeça meus filhos

Que tem pretos pra chegar

 

 

É preto, é preto

É do meu congá

É preto, é preto

Ora vamos saravar

 

 

Congo rei congo

Congo chegou

Rei congo é maravilha

No terreiro saravou

 

 

Olha o congo rei congo

Aí vem preto velho

Vamos saravar no terreiro

De Umbanda

 

 

Vi no meu terreiro

Vi numa sacola

Dei meia volta

Era o congo carangola

Congo rei congo

É congo carangola

Congo rei congo

É filho de angola

 

 

Arriou na linha de congo

É congo é congo aruê, e

Arriou na linha de congo

Agora que eu quero ver

 

 

Salve todos os pretos velhos

Salve o povo de Iorimá

Vem trazendo os companheiros

Para os filhos de Umbanda ajudar

Vem, e traz a luz de Zambi

Traz o amor de Oxalá

Firma cabeça meus filhos

Saravando todo povo de Iorimá

 

 

Deixei meu cachimbo no toco

Mandei o moleque buscar

Deixei meu cachimbo no toco

Mandei o moleque buscar

Na hora da derrubada

Meu cachimbo ficou lá

Na hora da derrubada

Meu cachimbo ficou lá

 

 

Sarava o Congo

Sarava o Congo no Congá

Pai africano vem da banda lá do mar

Pra ajudar filhos de Umbanda

A trabalhar

Sarava, sarava

 

 

Ai vem vovó descendo a serra

Com sua sacola

Com seu rosário, seu patuá

Ela vem de Angola

Eu quero ver vovó

Eu quero ver vovó

Eu quero ver se filho de pemba

Tem querer

 

 

Eu implorei a Jesus

É a Virgem da Conceição

Que dessa força aos negros

Que cumprem sua missão

Preto tem fé em Jesus

E muito já trabalhou

Hoje ele vem pro terreiro

Por caridade e amor

Lá no cruzeiro das almas

Eu vi pretos velhos rezar

De Umbanda

Que vieram de longe

Pra rezar seu patuá

 

 

Quatro cantos têm a sala

E é grande a devoção

Num canto tem Santo Antônio

No outro canto tem São Pedro

E no outro São João

Na parede tem São Jorge

Com a espada em sua mão

Bem feliz será o lar

Com tão grande devoção

Num canto tem Santo Antônio

No outro canto tem São Pedro

E no outro São João

 

 

Oh que santo é aquele

Que vem acolá

É São Benedito

Que vem ajudar

É São Benedito

Que vem ajudar

 

 

Xangô ra ta ru a ra ru a re

Eu vi um preto velho

No meio do cangerê

 

 

Mãe Maria cadê pai Tomé

Foi na mata apanhar guiné

Diga a ele quando vier

Vir salvar seus filhos de fé

 

 

A saia da vovó Luzia

É feita de milindró

Sacode a saia

Pra cair o pó

Sacode a saia

Pra cair o pó

 

 

Meu Santo Antonio pequenino

Mora na beira do caminho

Meu Santo Antonio pequenino

Mora na beira do caminho

Me valei meu Santo Antonio

Não me deixe tão sozinho

 

 

Santo Antonio de pemba

Caminhou sete anos

A procura de um anjo

Foi até que encontrou

Caminhou, caminhou, oi

Oi como caminhou

Oi como caminhou

Santo Antonio de pemba

Oi como caminhou

Auê, auê

Quem demanda na terra

É auê

 

 

Oi quem vem de lá

É vovó Luzia

Corta a mironga

Arrebenta a simpatia

 

 

Pai Joaquim , e , e

Pai Joaquim, e, a

Pai Joaquim, e, e

Pai Joaquim, e, a

Pai Joaquim veio de Angola

Pai Joaquim é de Angola

Angola

 

 

Ela penou prá chegar

Mas chegou

Ela penou pra entender

Mas entendeu

Pai Oxalá

Guiou por caminhos de luz

Hoje ela só faz o bem

Sem olhar a quem vovó

Vovó Maria Baiana

Vovó Maria Baiana

Vovó Maria Baiana

Vovó Maria Baiana

 

 

Que santo é aquele

Que vem acolá

É São Benedito

Que vem ajudar

Que santo é aquele

Que vem acolá

É São Benedito

Que vem trabalhar

 

 

Corrente pesada

Na areia arrastava

E o negro escravo

Se põe a chorar

Sarava nossa mãe Iemanjá

Sarava nossa mãe Iemanjá

Navio negreiro

Nas ondas do mar

E a negra escrava

Se põe a rezar

Sarava nossa mãe Iemanjá

Navio virou

Sua campa no mar

E quem os salvou

Foi a mãe Iemanjá

 

 

MÃE CONGA

 

Maria Conga é quem vence a demanda

No seu terreiro ela diz que tem mironga

Maria Conga é quem vence a demanda

No seu terreiro ela diz que tem mironga

Maria Conga ela vem da Bahia

Trazendo em seu patuá

Sete galhos de arruda

Sete velas pro nosso Congá

Maria Conga ela vem da Bahia

Trazendo no seu samburá

Sua pemba, sua guia,

E o rosário da Virgem Maria

Sua pemba, sua guia,

E o rosário da Virgem Maria

 

 

NHÔ  BENEDITO

 

Nhô Benedito no terreiro

Vem trabalhar

Pedindo forças pra Zambi

Pra seus filhos ajudar

Nhô Benedito que é preto no Congo

Seus filhos vêm curar

Com seu pito e seu colar

Na proteção de Yorimá

 

 

PAI  BENETIDO

 

Pai Benedito vem das águas grandes

Vem saravando a mãe Iemanjá

E vem trazendo a sua falange

Todo seu povo pra trabalhar

Pai Benedito me dá uma rosa

Me dá uma rosa do seu congá

Pai Benedito me dá uma rosa

Me dá uma rosa pra eu trabalhar

 

 

MÃE JACINTA

 

Vem chegando da Aruanda

Do reino de Oxalá

Vem chegando da Aruanda

Do reino de Oxalá

Vem chegando a mãe Jacinta

Que vem trabalhar

Vem chegando a mãe Jacinta

Que vem trabalhar

 

 

Congo rei congo, maravilha

É o congo

Congo aruê, sarava

Olha o congo está dizendo

Congo aruê, sarava

 

 

Olha os pretos estão trabalhando

Olha os brancos não estão olhando

Quinguelê, quinguelê  Xangô

Ele é filho da cobra coral

 

 

Na cangira de Umbanda indaio

Xangô da lei maior

Xangô maior

Xangô da lei maior

 

 

Balança que pesa ouro

Não pode pesar metal

Filhos de Umbanda

Não bambeia

E nem pode bambear

 

 

Olha por nós pretas velhas

Olha por nós no Congá

Olha por nós pretas velhas

Olha por nós no Congá

E as almas santas benditas auê

Me abrem as portas do céu auê

E as almas lá de Aruanda auê

É só quem pode nos valer

 

 

Olha por nós preta velha

Olha por nós no Conga

Olha por nós preta velha

Olha por nós no Conga

E as almas Santa Benedita auê

Me abrem as portas do céu auê

E as almas Santa Benedita auê

É só quem pode me valer

 

 

Foi no terreiro de Umbanda

Que encontrei filhos chorando

Peguei na pemba

A pemba balanceou

O mundo estava escuro

Santo Antônio iluminou

Peguei na pemba

A pemba balanceou

O mundo estava escuro

Santo Antônio iluminou

 

 

Seu caminho era de espinho

Só de espinho

Mas agora é só de flor

Mas quanta dor quanta tristeza

Que a velha traz no coração

Mas ainda ela se lembra

Do tempo da escravidão

Oh Deus do céu estrela guia

Dos anjos da salvação

Isabel a redentora

Pôs a luz na escuridão

 

 

São Benedito na língua de Zambi

Também sabe Le, e

Seu mucambo é bom

Também sabe ler

 

 

Preto velho Pai João

Aqui vem pra trabalhar

Preto velho Pai João

Aqui vem pra trabalhar

Salve a fé e a caridade

Salve as forças de Oxalá

Salve a fé e a caridade

Salve as forças de Oxalá

Preto velho é pregador

Prega o amor e o perdão

Pra todos filhos de fé

Na lei de Nosso Senhor

Pra todos filhos de fé

Na lei de Nosso Senhor

 

 

Preta velha que vem lá da Bahia

Vem, vem

Tem rosário de Maria

Tem, tem

Tem rosário azul e branco

Tem, tem

Para salvar os vossos filhos

Vem, vem

 

 

Oh preta velha

Você não me engana

Amarra a saia com a palha de cana

E o cigarro que ela fuma

É de palha de Aruanda

Tia Maria, mineira

Que veio de Aruanda

Para salvar seus filhos

Para vencer demanda

 

 

A vovó Chica vem de longe

De tão longe, cansada de caminhar

Ela vem devagarinho

Sinhazia, quase não pode andar

A vovó Chica vem de longe

Mas até aqui chegou

Seu pulso está marcado, coitadinha

Do chicote do sinhô

Seu caminho era de espinho

Só de espinho

Mas agora é só de flor

Mas, quanta dor, quanta tristeza

Que a velha traz no coração

Mas ainda ela se lembra

Do tempo da escravidão

Oh Deus do céu estrela guia

Dos anjos da salvação

Isabel a redentora

Pôs a luz na escuridão

Chamei a vovó Conga

E veio a vó Maria

Sua terra é muito longe

Seu congá é na Bahia

Salve as pretas velhas

Salve a escravidão

Saravá Isabel

Que nos deu a libertação

 

 

Zi Preto Veio

Qui zi veio de Aruanda

No terreiro de Umbanda

Ele vem trabalhar

E olha o passo da gira

Que o nego dá

Este nego já foi

Dono do Congá

 

 

Eu vi Santa Bárbara e Xangô

Estavam sentados em cima da pedra

Estavam rezando pra todos seus filhos

Xangô é homem que vai a guerra

 

 

Quinguelê, quinguelê Xangô

Ele é filho da cobra coral

Olha os pretos estão trabalhando

Olha os brancos não estão olhando

 

 

PAI JOAQUIM DE ANGOLA

 

Pai Joaquim ê ê

Pai Joaquim ê á

Pai Joaquim veio de Angola

Pai Joaquim veio de Angola

Angola

 

 

PAI JOSÉ

 

Quem é aquele velhinho

Que vem no caminho

Andando devagar

Trazendo o cachimbo na boca

Chupando a fumaça

E soltando pro ar

Ele é do cativeiro

Ele é meu pai José

Ele é mirongueiro

Ele é meu pai José

 

 

PAI JERÔNIMO

 

Pai Jerônimo, vem trabalhar

Neste terreiro e neste Congá

Pai Jerônimo, vem trabalhar

Neste terreiro e neste Congá

Sarava Xangô

E Iemanjá

E todos seus filhos

Que vem trabalhar

 

 

PAI  JOÃO

 

Roguei meu pai Oxalá

É seu Congá

É que está lhe chamando

Roguei meu pai Oxalá

É seu Congá

É que está lhe chamando

Vem de longe

Vem de Minas

Vem de longe

Vem remando

É seu Congá

É que está lhe chamando

É seu Congá

É que está lhe chamando

 

 

PAI  BATISTA

 

Pai Batista na Umbanda é

curador

Pai Batista na Umbanda é

curador

É Preto Velho, é benzedor

É Preto Velho, é benzedor

Se a doença for de Deus

Pai Batista vai curar

Se a doença for feitiço

Curará neste Congá

 

 

MÃE JOAQUINA

 

Preta Velha Mãe Joaquina

Vem chegando de Aruanda

Com seu rosário

E suas mirongas

Pra ajudar filhos de Umbanda

 

Preta Velha, Preta Velha

Com as forças de Yorimá

Traz perfumes de roseiras

Põe aos pés de Oxalá

Preta Velha, Preta Velha

Com as forças de Yorimá

Traz perfume de roseiras

Põe aos pés de Iemanjá

 

 

PAI  AMBRÓSIO

 

Chegou Pai Ambrósio,chegou

Pra salvar os filhos de fé

Na Umbanda só se vence com amor

E ele veio em nome do senhor

Na Umbanda só se vence com amor

E ele veio em nome do senhor

 

 

 

 

 

 

 

 

SUBIDA DE PRETOS VELHOS

 

Pretos Velhos vão com Deus

E a Virgem Maria

Pretos Velhos vão com Deus

E a Virgem Maria

Sarava o povo de Aruanda

Sarava os filhos de Umbanda

Sarava o povo de Aruanda

Sarava os filhos de Umbanda

 

 

Preto velho vai embora

Vai  na fé de Oxalá

Quem firmar seu pensamento

Todo mal ele vai levar

Lá na Aruanda

Onde canta a Juriti

Preto velho vai embora

Deixa seu cavalo aqui

 

 

 

 

E vai pretos velhos

Subindo pro céu

E Nossa Senhora

Cobrindo com véu

 

 

Preto velho vai, vai, vai, vai

Deixar saudade

Preto velho vai, vai, vai, vai

Deixar saudade

Preto velho vai

Que a sua banda chama

Vai pra Aruanda

Desmanchar se tem mironga

E vai meu pai

E vai meu pai

Que Zambi está chamando

E vai meu pai

E vai meu pai

Que Zambi está chamando